Notícias

Eleição dos Órgãos Sociais da APEE

Decorreu ontem, dia 18 de março, a eleição dos Órgãos Sociais da APEE – Direção, Mesa da Assembleia-geral e Conselho Fiscal - para o próximo triénio 2015-2018.

Consulte a lista eleita.

Entrevista do Presidente da APEE ao Jornal de Negócios

Foi hoje publicada uma entrevista de Mário Parra da Silva, Presidente da Direção da APEE, ao Jornal de Negócios.

Falou-se sobre a necessidade de aplicação da ética ao mundo empresarial, a importância da sustentabilidade nas organizações e a urgência de remodelação do conceito de corporate governance.

Ler mais...

ISO lança guia sobre a aplicação da sustentabilidade nas normas

O ISO Guide 82 – Guidelines for adressing Sustainability in Standards foi lançado com o objetivo de fornecer aos comités e subcomités técnicos indicações sobre como incorporar a sustentabilidade no desenvolvimento e revisão de normas.

Ler mais...

APEE lança o Reconhecimento PRÁTICAS RS

A APEE acaba de lançar o Reconhecimento PRÁTICAS RS, que visa distinguir organizações dos setores público e privado, com e sem fins lucrativos, com boas práticas em responsabilidade social. As categorias do Reconhecimento são: Direitos Humanos, Trabalho Digno e Conciliação, Ambiente (Redução de Impactes; Água e Energia), Mercado, Comunidade, Voluntariado, Partes Interessadas e Comunicação.

Ler mais...

Presidente do Comité Económico e Social Europeu de visita a Portugal

O Presidente do Comité Económico e Social Europeu (CESE), Henri Malosse, esteve em Portugal de 7 a 10 de outubro de 2014, onde teve oportunidade de contactar com entidades e personalidades nacionais do mundo político, empresarial e académico, nomeadamente, o Presidente da República e com o Primeiro-Ministro, líderes de todos os Parceiros Sociais portugueses e o Presidente do Conselho Económico e Social.

Ler mais...

Nova ISO para uma gestão florestal sustentável

Há muito que a gestão sustentável da floresta se tornou numa questão global. Os problemas ambientais, nomeadamente a desflorestação e as emissões de gazes poluentes, têm chamado a atenção dos consumidores. O corte indiscriminado de árvores foi um dos problemas que influenciou a ISO a começar a trabalhar numa nova norma para a rastreabilidade dos produtos de madeira e seus provenientes. 

Ler mais...

A Portugal Telecom aplica o referencial NP ISO 26000 - Linhas de orientação da Responsabilidade Social

A Portugal Telecom, subscritora do United Nations Global Compact, é a primeira empresa portuguesa e a primeira do setor, ao nível mundial, a autodeclarar a aplicação do referencial NP ISO 26000 - Linhas de orientação da Responsabilidade Social.

Ler mais...

MOVE PME - Modernizar, Optimizar, Valorizar Empresas

 

O Projecto MOVE PME - Modernizar, Optimizar, Valorizar Empresas tem por objetivo conduzir e apoiar as PME a atingir padrões de desempenho mais competitivos, recorrendo para o efeito a uma metodologia diversificada e ativa de Formação Teórica e Consultoria, concorrentes para a mesma finalidade, visando a promoção de intervenções concertadas e integradas, que atuem, simultaneamente, sobre a melhoria de processos de gestão das empresas, sobre o reforço das qualificações dos seus empresários, quadros e trabalhadores.

ENQUADRAMENTO

Tipologia 3.1.1 Projectos de Formação-Ação para PME
Financiado a 100% pelo POPH - Programa Operacional Potencial Humano
- AIP-CCI - Organismo Intermédio
- APEE - Entidade Beneficiária

DESTINATÁRIOS

Pequenas e Médias Empresas
- com mais de 10 e igual ou inferior a 100 trabalhadores (Conforme recomendação da Comissão Europeia n.º 361/2003 de 6 de Maio).
- que nunca tenham participado numa intervenção de Formação-Ação ou cuja participação numa intervenção de Formação-Ação tenha sido concluída há mais de 3 anos.
- que evidenciem ter a situação regularizada perante a Segurança Social e Fazenda Pública.
- o apoio público ao abrigo da presente Tipologia de Intervenção não pode exceder o montante total dos auxílios de minimis.

Cronograma - Maio de 2014 a Dezembro 2014

 ÁREA GESTÃO ESTRATÉGICA E OPERACIONAL

Dotar os colaboradores-chave de conhecimentos e competências nos domínios da Gestão Estratégica e Operacional.
Apoiar as empresas a determinarem o seu posicionamento atual e futuro, e a lidarem com a envolvente de uma forma pró-ativa, antecipando os impactos das mutações externas (emergência de novos mercados, níveis concorrenciais crescentes, alterações legais, tecnológicas e demográficas) na sua organização, definindo prioridades de atuação e planos de Ação, face aos recursos detidos.

Neste sentido, no âmbito deste projeto é possível apoiar as PME que pretendam iniciar ou desenvolver a atividade exportadora, em todas as fases do processo: - diagnóstico, qualificação dos Recursos Humanos, elaboração do plano de exportação e sua implementação, ou até mesmo conceber, implementar e monitorizar nas PME, Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001) ou Sistemas de Gestão Ambiental (ISO 14001) ou Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho (OHSAS 18001) ou Sistemas de Segurança Alimentar (ISO 22000).

METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO

O modelo de intervenção proposto encontra-se suportado em 3 Etapas fundamentais de desenvolvimento:
- Diagnóstico e Definição do Plano de Ação
- Implementação e Acompanhamento do Plano de Ação
- Avaliação dos Resultados

 

 

 MODELO DE INTERVENÇÃO DESTINADO A PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

Tipos de Intervenção

Designação da Ação

Duração Ação (H)

Nº Formandos
/Empresa

Nº Total de Ações e Interv. por Sub-Projeto

Nº Total de Formandos por
Sub-Projeto

Nº Total horas de Monitoragem e Consultoria por
Sub-Projeto

Consultoria

Diagnóstico e Definição do Plano de Ação

21

N/A

13

N/A

273

Ação de Formação
Teórica

Formação Empresários ou Dirigentes

75

1

1

13

75

Ação de Formação
Teórica

Formação no domínio de Intervenção do Projeto / outro Domínio relevante

50

7

13

91

650

Ação de Formação
Teórica

Sensibilização Projeto Melhoria
Trabalhadores

7

20

26

260

182

Consultoria

Apoio Implementação do Plano de Ação

80

N/A

13

N/A

1040

Workshop
teórico prático

Análise Crítica da Evolução do Projeto

7

1

1

13

7

Consultoria

Avaliação das Melhorias Implementadas

14

N/A

13

N/A

182

Workshop
teórico prático

Balanço Final do Projeto

7

1

1

13

7

Totais

261

30

81

390

2.416

Legenda
N/A - Não Aplicável

CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE DAS EMPRESAS DESTINATÁRIAS

- PME de 10 até 100 trabalhadores (de acordo c/ a recomendação da Comissão Europeia nº 361/2003 de 6 de Maio)
- Ausência de dívidas à Segurança Social e Fazenda Pública
- "Auxilius de Minimis" - Apoios públicos auferidos diretamente pela empresa nos 3 últimos anos
- As Empresas só podem ser selecionadas para uma nova intervenção de Formação-Ação, decorridos pelo menos três anos da data de conclusão da sua participação em outras intervenções

ADESÃO AO PROJECTO

As PME poderão formalizar a adesão ao Projeto dirigindo-se à APEE – Associação Portuguesa de Ética Empresarial, enviando a ficha de inscrição de pré-seleção de empresa e a seguinte documentação:

Cópia do Relatório Único | IES de 2012 | Modelo 22 de 2012 | Certidão de situação tributária regularizada perante a Fazenda Pública | Certidão de situação contributiva regularizada perante a Segurança Social | Certificado PME (a obter no site do IAPMEI)

 

A Ética no centro da colaboração entre a Universidade Europeia e a APEE

A APEE e a Universidade Europeia celebraram, no passado mês de março, a assinatura de um protocolo de colaboração que intende a integração de conhecimentos específicos nas unidades curriculares de Ética e Deontologia Profissional da Instituição, e o incremento da proximidade entre os seus alunos e as organizações. 

Ler mais...

CEO da Nestlé revela a importância da Normalização

O diretor executivo da Nestlé, Paul Bulcke, deu uma entrevista à Organização Internacional de Normalização (ISO), onde enfatizou a importância das normas ISO para o sucesso do negócio. 

Ler mais...

Editada a norma np 4522 resultante do trabalho da ct 179, no âmbito da APEE

 Acabou de ser editada a Norma Portuguesa NP 4522: Norma para Organizações Familiarmente Responsáveis. O Projeto foi desenvolvido pela CT 179 no âmbito da APEE - Organismo de Normalização Setorial.

Ler mais...

A aplicação da Diretiva 2006/54/CE

Atualmente, nos Estados-membros da União Europeia, a disparidade salarial entre homens e mulheres apresenta uma média de 16, 2 %. A aplicação prática das disposições respeitantes à Igualdade de Remuneração nos Estados Membros parece ser uma das áreas mais problemáticas da Diretiva 2006/54/CE.

Ler mais...

 

Pesquisar

Associados

 
with passion by softag